Fim de semana em ROMA

Há poucas cidades que se lhe comparam. Apesar de já não ser a capital do império, Roma é a cidade eterna, pois seria necessária uma vida para a descobrir verdadeiramente. Aristocrática e popular, monumental e boémia, a “cidade aberta”, como Fellini a batizou, seduz e vicia quem a visita. Se todos os caminhos vão dar a Roma, aqui, todas as suas ruas parecem ir desembocar nas suas praças, fontes, monumentos, restaurantes e esplanadas onde pode saborear o melhor cappuccino do mundo. Mas se Roma é história, Roma também é vida e animação e os romanos desfrutam da sua cidade como ninguém. Veio para um fim de semana mas vai querer  prolongá-lo, e regressar muitas e muitas vezes.  Aqui lhe deixamos algumas sugestões para que possa tirar o melhor partido dos seus dias na capital italiana. Depois conte-nos aqui se concorda connosco e acha Roma simplesmente irresistível.

 

>>Sexta-feira perca-se nas ruas, praças e fontes. Em Roma, sê Romano

Acabou de chegar a esta cidade encantadora e caótica ao mesmo tempo, com vespas por toda a parte. É tempo de parar, observar e tirar o melhor partido da sua estadia. Os monumentos ficam para os próximos dois dias. Agora é altura de sentir a cidade e deixar-se enfeitiçar por ela. Comecemos por apanhar o metro até à famosa Praça de Espanha, cuja escadaria é mundialmente conhecida. A partir de agora o resto do percurso vai ser feito a pé. Pode seguir pela Via dei Condotti, umas das ruas comerciais mais importantes, em direção à Piazza Colonna, onde se encontra a colossal coluna de Marco Aurélio. Aqui encontra a Roma política, pois o palácio Chigi é a sede da presidência do Conselho de Ministros e o Palácio Montecitorio é a sede da Câmara dos Deputados. Duas ruas à frente, vire à esquerda para a Via delle Muratte. Uns metros mais à frente vai encontrar uma imagem de postal: a Fontana de Trevi. É um dos sítios mais romântico e, sendo crente ou não, está na altura de se virar de costas e atirar uma moeda para a fonte, pois segundo a lenda isto fará com que regresse a Roma. E acredite, vai querer voltar. A pouco mais de cinco minutos de distância encontra-se o Panteão, o único edifício da época do Império Romano que se encontra em perfeito estado de conservação. O seu interior merece uma visita, mas esta fica para amanhã à luz do dia. Também pode aproveitar para descansar numa das muitas esplanadas ou cafés da praça e tomar o seu primeiro cappuccino.

Se ainda tiver tempo e forças siga para a Praça Navona, uma das mais belas e impressionantes, com as suas três fontes e cuja forma é a dos antigos estádios da Roma Antiga. Saindo pela parte sul da praça chega à Corso Vittorio Emanuele II. À esquerda pode ver a Area Sacra, uma escavação do tempo romano que chama a atenção quando está iluminada. É altura de regressar para os lados da Praça de Espanha, onde tudo começou e ir  jantar à Enoteca Antica (Via della Croce, 76b), onde pode provar uma enorme variedade de vinhos italianos, as suas famosas antipasti e muitos outros pratos típicos italianos. Outra sugestão para jantar é regressar à Fontana de Trevi e ir à Trattoria Al Moro. Costuma estar cheio mas aqui vai provar algumas das mais autênticas especialidades da comida romana. Se ainda tiver forças pode ir tomar um copo ao Campo dei Fiori, uma das praças mais animadas da cidade.

 

>>Sábado, à descoberta do Vaticano

O nosso conselho é que acorde cedo e apanhe o metro em direção à Praça de São Pedro. Aqui deixe-se impressionar pela grandeza da Basílica de São Pedro, o principal templo do catolicismo. Logo à entrada, à direita, está a Pietá, famosa escultura de Miguel Ângelo. Se subir à sua cúpula terá uma das melhores vistas sobre a cidade.  A seguir é altura de visitar o museu do Vaticano (ao domingo está fechado). Se adora museus, pode perder horas e horas aqui, mas como o tempo não é muito não se esqueça que depois deste se encontra um dos ex-libris de Roma: a Capela Sistina, obra-prima de Miguel Ângelo. Situada no Palácio Apostólico, residência oficial do Papa, observe com atenção os frescos de alguns dos mais importantes pintores do Renascimento.

À saída, vá pela Via della Conciliazione em direção ao Castel Sant’Angelo e à ponte com o mesmo nome, outro dos sítios mais bonitos de Roma. Atravessando a ponte, e caminhando durante alguns minutos, chega à Praça Navona, com os seus muitos restaurantes. É o sítio certo para almoçar. No fim, não deixe de ir comer uma sobremesa (porque não uma trufa de chocolate?) na Tre Fontane, na mesma praça.

Depois do almoço pode voltar ao Panteão para o visitar e admirar o seu imponente interior. Se ainda lhe sobrarem algumas horas de sol, aproveite para relaxar na Villa Borghese.

Tire a noite para se perder pelas ruas desta cidade e acabe a tomar um aperitivo e a comer tapas na Societe Lutece, na Piazza de Montevechio, relativamente perto da Praça Novona. O segredo é que aqui se come muito bem e por pouco dinheiro, pois a comida acompanha a bebida. Há ainda um DJ para animar pela noite dentro.

 

>>Domingo e a Roma Imperial

Para o último dia ficou a Roma do Império Romano, que já vimos tantas vezes em filmes como o Gladiador ou séries de outros tempos. Comecemos então por visitar o Coliseu. Apanhe o metro até à paragem Colosseo e, ao sair, vai vê-lo, mesmo diante de si e tal como o imaginou. Mesmo ao lado pode visitar o Forum Romano e o Palatino. A entrada para estes três monumentos é conjunta. Visite ainda o Circo Massimo.

Depois vá até à Plaza del Campidoglio, onde poderá ver a estátua de Rómulo e Remo, até porque segundo a mitologia romana, Rómulo foi o fundador de Roma. Descendo as escadas da praça e seguindo a Via del Teatro Marcello chega-se à igreja de Santa Maria Cosmedin, onde se encontra a Boca de la Veritá.

Atravessando-se o rio Tíber chega-se ao bairro Tratevere, com um ambiente muito autêntico e ótimos restaurantes a preços mais acessíveis. Aproveite para almoçar aqui. Uma sugestão é La Botticella, um pequeno restaurante onde pode apreciar a verdadeira comida romana. Se ainda não provou os gelados (em Itália têm fama de ser os melhores do mundo), coma um na praça da Basílica de Santa Maria, também em Trastevere.

Depois de tanto andar, e se ainda lhe sobrar tempo, apanhe o Roma Open City Tour, o autocarro turístico que dá a volta à cidade. Pode descer onde quiser e assim aproveita para se despedir da “bella” Roma.

 

Marque a sua viagem na Loja Abreu.

Mais  artigos de >> Guias de fim de semana

Comentários “Fim de semana em ROMA”

  1. Carina

    Óptima sugestão! Um itinerário perfeito para quem só tem um fim-de-semana para explorar Roma.