Férias na Neve – Estâncias de Esqui Europeias

Em tempos já foram um exclusivo da mais sofisticada aristocracia europeia, mas, desde os anos 70 e 80, as férias na neve começaram a ficar sucessivamente mais acessíveis. Hoje, algumas estâncias são até populares escapadinhas de fim de semana para adolescentes. A variedade das estâncias francesas e suíças, mas também austríacas e italianas, permite uma enorme escolha. Venha descobri-las!

 

 

 

 

 

As Clássicas

 

St Moritz, Suíça

 

Foi aqui que tudo começou, no século XIX, quando um dono de hotel convidou quatro turistas ingleses a ficarem para o inverno e conhecerem as maravilhas da neve. Estava-se na altura da obsessão com o montanhismo e St Moritz depressa se converteu na primeira estância de esqui do mundo. Com os seus 322 dias de sol por ano, os seus hotéis históricos e restaurantes cinco estrelas, permanece até hoje o destino de celebridades e da aristocracia.

 

 

 

 

 

 

Zermatt, Suíça

 

Após a primeira ascensão ao Matterhorn (1865), um dos últimos picos a ser conquistado por alpinistas, Zermatt foi uma das primeiras vilas alpinas a ser descoberta por turistas, que aí vinham respirar ar puro e empreender revigorantes caminhadas, mesmo se a escalada estava fora das suas capacidades. O esqui cedo se juntou a estas atividades, ultrapassando-as em popularidade. Hoje, Zermatt permanece absolutamente clássica, com os seus 250 quilómetros de pistas, alojamentos de luxo e restaurantes gourmet que tanto servem hambúrgueres como refeições de cinco pratos.

 

 

 

 

 

As Modernas

 

 

Val Thorens, França

 

É a estância mais alta de todas, a 2.300m de altitude. Foi construída durante os anos 70 e situa-se na famosíssima zona ‘3vallées’ (que inclui Courchevel e Méribel), abrangendo uma das maiores zonas para a prática do esqui existentes no mundo.

 

 

 

 

 

 

 

La Plagne, França

 

Quando, nos anos 60, a crise económica começou a afetar o setor da agropecuária, várias pastagens de verão foram reconvertidas em estâncias de esqui, construídas de raiz. La Plagne foi uma delas. Conta apenas 50 anos de atividade e aqui tudo foi construído com o turismo de desportos de inverno em mente. Além dos 100 quilómetros quadrados de pistas para todos os níveis conta ainda com sete pistas de bobsleigh, luge e skeleton.

 

 

 

 

 

 

Para Amantes da Diversão

 

Val D’Isère, França

 

Algumas estâncias de esqui são quase tão famosas pela cena aprés-ski quanto pelas suas pistas. Val d’Isère, que começou a receber turistas na década de 30, insere-se sem dúvida neste grupo. Quem aprecie calma e sossego é melhor rumar para outras paragens. Mas quem vibra com a noite, com multidões, festas, clubes e algumas pistas bem exigentes, quem, em suma, quer viver as suas férias de inverno ao máximo, encontra aqui o paraíso.

 

Para Principiantes

 

Cervinia, Itália

 

Do outro lado do Matterhorn ergue-se a estância de Cervinia. Numa altura em que os spots de esqui italiano começam a ganhar mais adeptos, esta localidade é uma excelente opção para quem quer começar a esquiar. Com 160 quilómetros de pistas, os peritos dizem que aqui qualquer iniciante ganha confiança muito rapidamente. Além de que a gastronomia italiana é o remédio perfeito para músculos doridos!

 

 

 

 

 

Alpe d’Huez, França

 

Se o nome lhe soa familiar, é porque talvez já o tenha ouvido durante as transmissões da “Volta a França”, quando a ascensão a esta localidade se transforma numa das etapas mais duras da prova. Situada entre os 1.250 e os 3.300 metros de altitude, com 249 quilómetros de pista e 84 teleféricos, tudo nesta estância está virado para o esqui, e isso inclui instrução a quem se inicia no desporto. Com frequência considerada uma das melhores localizações para quem quer calçar esquis pela primeira vez, Alpe d’Huez, com as suas cabines de madeira, é aquilo que imaginamos quando pensamos numa aldeia alpina.

 

Para Famílias

Andermatt, Suiça

Nos últimos anos foram construídos três novos hotéis, 25 vilas e qualquer coisa como 500 apartamentos nesta estância suíça, que tinha saído de moda nas décadas anteriores. Andermatt conseguiu reinventar-se como localização de topo para famílias e conta com uma série de atividades para os mais pequenos e alternativas para a prática de desportos ao ar livre, como o golfe. Tornou-se rapidamente no destino alpino preferido das famílias dos países nórdicos. Até porque, aqui, não é apenas o esqui mas também o cenário que faz a diferença: a pitoresca vila parece saída de um conto infantil, com ruas de calçada e edifícios históricos.

 

 

 

 

As Românticas

 

 

Kitzbühel, Áustria

 

É o destino dos fanáticos de esqui (aliás, cerca de 80 mil fãs aí se reúnem anualmente para uma épica corrida), pois conta com várias pistas exigentes e se localiza na maior zona para a modalidade da Áustria. Mas Kitzbühel é também uma lindíssima vila medieval que fará as delícias de apaixonados e sonhadores. E também os amantes da natureza têm aqui muito que conhecer: há 500 quilómetros de percursos pedonais nas montanhas circundantes.

 

 

 

 

Cortina d’Ampezzo, Itália

 

Situa-se na região do Veneto, junto aos Dolomitas, e com esta mise-en-scène as expetativas ficam bem elevadas. Mas Cortina d´Ampezzo não desilude: a 1.200 metros de altitude e com 115 quilómetros de pistas, pode não ser a estância mais alta, nem a maior. Mas concorre com segurança ao prémio da mais encantadora: a beleza do seu centro histórico iluminado no inverno e rodeado de montanhas nevadas é de cortar a respiração. Um excelente destino para quem quer polvilhar o esqui com arquitetura, arte e gastronomia.

 

Aventure-se na neve com a Agência Abreu!

Comentários “Férias na Neve – Estâncias de Esqui Europeias”