Páscoa em Roma: três dias de sugestões

Já lembra o ditado italiano: “Natale com i tuoi, Pasqua com chi vuoi” – que é como quem diz, o Natal com a família, a Páscoa com quem quiseres. Assim sendo, porque não rumar à Cidade Eterna?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É que, apesar do muito que nesse sentido se apregoa, não é verdade que Roma se torne uma cidade intransitável devido às multidões no fim de semana da Páscoa. De facto, tornou-se de tal forma um lugar-comum aconselhar os visitantes a evitar estes três dias que, dizem os especialistas em hotelaria e turismo, a cidade está mais congestionada nas semanas diretamente anteriores e posteriores à da celebração católica!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 1 – Se Sexta-feira Santa for o dia de chegada, tenha em conta que muitas atrações turísticas encerram as portas mais cedo. A cidade já está em modo pascal desde o Domingo de Ramos (este ano a 20 de março) e na noite anterior já terá sido celebrada a Santa Missa Crismal na Basílica de São Pedro. Aproveite para passear pelos marcos mais famosos da cidade: beba um café na Piazza Navona, contemple a Fontana di Trevi, e maravilhe-se com o Fórum e o Coliseu, ou absorva simplesmente o ambiente, com um gelado na mão nos degraus da Escadaria da Praça de Espanha. Alternativamente, inscreva-se num curso de culinária tradicional e passe uma manhã ou uma tarde a aprender como fazer uma refeição digna da nonna. Durante a tarde dá-se a celebração da Paixão de Cristo, também na Basílica, mas é a impressionante Via Crucis que não deve perder. A partir das 21h15 o Papa Francisco vai percorrer as estações da cruz num percurso próximo do Coliseu. São as 14 etapas da Paixão de Cristo e em cada paragem o Papa lê uma meditação. Iluminada por velas, esta caminhada é referida como um momento de excecional espiritualidade e tranquilidade.

 

 

 

 

 

 

Dia 2 – Uma vez que os Museus do Vaticano estarão fechados no Domingo de Páscoa e na segunda-feira seguinte (que em Itália é também feriado), sábado é um excelente dia para deambular nestas magníficas salas (especialmente se tiver adquirido o bilhete com antecedência e passar à frente das filas). Da Galeria dos Mapas à das Tapeçarias, das salas egípcias às etruscas, não esquecendo a popular Capela Sistina, esta é uma visita sempre fascinante. Mas se já conhece estes museus, ou prefere algo diferente, porque não aproveitar para conhecer o Museu Nacional de Instrumentos Musicais, na Villa Borghese, ou o Museu Civico di Zoologia, feito à imagem dos antigos gabinetes de curiosidades europeus? Passear sem rumo no pitoresco bairro de Trastevere é também uma excelente forma de passar o dia. Neste bairro de raízes medievais não faltam belíssimas igrejas ou pequenos restaurantes de deliciosa comida caseira. Entre na Basílica de Santa Cecília, encante-se com o Orto Botanico e explore as lojas das pequenas ruas.

 

 

 

 

Dia 3 – No Domingo de Páscoa, a Missa na Basílica de São Pedro é o principal evento da manhã. Se pretender assistir lembre-se que para todas as liturgias celebradas na Basílica de São Pedro é necessário bilhete – este é gratuito mas tem de ser requisitado com antecedência através dos seguintes contactos: http://www.vatican.va/various/prefettura/en/biglietti_en.html. Já a benção Urbi et Orbi, entregue pelo Papa ao meio-dia desde a loggia da Basílica, é livre, mas aconselha-se que chegue cedo. Como aproveitar o resto do dia? O almoço de Páscoa é, claro, um grande acontecimento e, felizmente para os visitantes, muitos restaurantes permanecem abertos e oferecem um menu de pratos tradicionais italianos para esta ocasião – ainda assim, de modo a evitar desilusões, aconselhamos que reserve mesa. O cordeiro de leite (abbachio) é o prato mais típico da região de Lazio e, portanto, de Roma, mas populares são ainda a lasanha de carne de vaca ou, cada vez mais, de alcachofra e outros vegetais. O bolo mais tradicional é a colomba pasquale, um bolo em forma de pomba (com alguma imaginação) ou os cordeiros feitos de maçapão (estes últimos, de tradição siciliana). Pela certa precisará de uma bela caminhada para fazer a digestão e, para obter uma bela vista panorâmica sobre Roma, nada como andar até ao Giardino Degli Aranci, no Parque Savello.

 

 

 

 

 

 

E ainda: Pasquetta

Como é usual, em Itália, o dia após o feriado, é feriado também. Assim, a segunda-feira, conhecida como Pasquetta, é um dia de descanso, tradicionalmente aproveitado para repousar e estar com os amigos. Se o tempo estiver agradável, o piquenique em locais como a margem do lago Bracciano ou na encantadora Frascati (onde chega rapidamente de comboio) são habituais. Se tiver a sorte de ser convidado a partilhar uma refeição com uma família italiana neste dia, surpreenda a sua anfitriã com flores e os mais pequenos com os sempre apreciados ovos de chocolate.

 

Celebre a Páscoa na cidade eterna com a Agência Abreu!

 

Comentários “Páscoa em Roma: três dias de sugestões”